conto_gratis-a-entrega-b-craus-nantai

A Entrega – Video-conto de B. Craus Nantai

Nota

 

 

Conto: A Entrega

Autor: B. Craus Nantai

Sinopse do conto: Um pequeno conto que te colocará na pele da pessoa que vive a aventura: trata-se de uma narrativa em segunda pessoa!

Gêneros: Drama, Fantasia, Reflexivo e Psicológico, Suspense e MistérioSobrenatural

Conto ainda não cadastrado no Skoob (gostaria de nos ajudar? Cadastre-o e poste o link nos comentários).

 

Nossa opinião: Este conto surpreende por ser em segunda pessoa. O motivo de citar a visão da narração é porque escrever em segunda pessoa é bem difícil. O formato em vídeo foi interessante. O conto nos faz entrar completamente no personagem, pois não há definição de sexo no texto. Por isso, qualquer pessoa pode escolher o gênero. O desenrolar lembrou muito RPG de mesa, e a forma como termina chega a arrepiar. Conto muito bem feito e estruturado.

 

Este conto está disponível gratuitamente no Youtube e no Wattpad, mas você pode conferir logo abaixo, na íntegra:

A Entrega

Olhe em suas mãos… há um pacote luminoso. Você não sabe o que há nele, não precisa saber. O que importa é que te confiaram esta entrega, e você prometeu, com sua vida, levá-lo ao destino.

“Mas… olhe adiante!”

Não há outro caminho além deste. Você precisa atravessar a floresta que está logo à frente. Respire fundo. Buscando coragem, você segura o medalhão que carrega no pescoço. Com alguma sorte, não precisará usá-lo.

Pé ante pé, as árvores enegrecidas pelo tempo vão tomando espaço em seu caminho. A luz da lua é fraca demais para iluminar o ambiente opressor, e o pouco que se enxerga tem um ar lúgubre, como se olhos te observassem, aguardando.

Quando chega o momento em que cada um dos galhos esqueléticos parecem querer lhe tragar para o nada, você alcança o pequeno altar onde se encontra a Lanterna Divina: um item que deve ser usado apenas a partir deste trecho.

E você sabe.. “É agora que as coisas ficam perigosas”

Com a ajuda da Lanterna Divina a trilha à frente se abre como num passe de mágica. Qualquer outra luz que fosse usada para iluminar este ponto da floresta faria a pessoa ter sua alma sugada pelas próprias árvores sem que nenhum caminho lhe abrisse.

Novamente você agarra o medalhão, e lança-lhe um olhar temeroso: existem nele cinco estrelas, três das quais já estão completamente gastas e apagadas.

“Restam apenas duas estrelas”. É, você tem consciência do perigo que isso representa.

A folhas farfalham enquanto seus pés roçam a grama morta, ressequida. É neste momento que você ouve um outro farfalhar.
Estaria logo atrás? Não… estão por todos os lados.

Virando o olhos vagarosamente, você os avista. As criaturas das sombras finalmente te alcançaram, mas você já sabia que isso aconteceria, não sabia?
Não vai ter outro jeito… “pegue o medalhão”. Mesmo que só restem duas estrelas, é necessário…

Quando sua mão toca a penúltima estrela restante, a Lanterna Divina brilha mais forte, e uma ventania chacoalha tudo em seu redor. “Eles estão chegando…”

No momento em que uma das criaturas das sombras pula para lhe arrancar a cabeça, um ser alado, luminoso, toma seu lugar. Sua cabeça ficou intacta… mas a dele não.

“É sua chance, corre!”

Sem olhar para trás, você dispara à frente agarrando a Lanterna Divina e o medalhão. Agora só resta nele a última estrela… um único anjo que tomará seu lugar na morte no momento em que você assim ordenar.

As criaturas das sombras estão vindo logo atrás, mas sua rapidez conseguiu criar uma boa distância. Agora falta apenas um pouco, apenas um pouco, e…

No último trecho um cão enorme bloqueia seu caminho. Ele está sobre as quatro patas, mas mesmo assim tem cinco vezes o seu tamanho. Ele rosna, mostrando dentes tão grandes quanto pontas de lanças, e olha em seus olhos. Não será possível ultrapassá-lo. Você olha de relance o pacote luminoso.

Com uma patada violenta, a fera te derruba no chão. Antes, porém, de lhe esmagar você usa a última estrela. Um outro ser iluminado vem e toma-lhe o lugar, recebendo todo o peso do ódio do cão infernal. O som de ossos se quebrando é nauseante.

Sem se conformar, você olha uma última vez para o anjo, agora apenas uma massa disforme, e vence os últimos metros até o fim da trilha infernal.

Uma brisa revigorante toma-lhe o rosto. O ambiente não é mais aquela terrível floresta, mas um campo florido.

“Muito bem, você chegou aqui com o fardo intacto … mas foi imprudente ao usar todas as estrelas. Sabe o preço disso?”

É, você já sabia que seria assim. Mas tudo bem… cumpriu a missão, e é o que importa.

 

divisoria

 

Se você gostou desta indicação e quer um gostinho a mais do talento de B. Craus Nantai clique aqui. Assim não pagará nada para ler os livros e dará uma força para a autora.

 

Redes sociais de NOME

Twitter
Fanpage do Facebook
Site oficial
WattPad
Skoob
YouTube
DeviantArt

Conheça mais contos de autores promissores clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *